terça-feira, 7 de agosto de 2018

Palavras com sílaba tônica diferente

Vamos lá com outra dificuldade enorme ao falar português! Para criar uma base comum, a sílaba tônica de uma palavra é a sílaba falada com mais intensidade. Em português, essa sílaba pode ser acentuada ou não, e as regras sobre isso são bastante extensas. Para quem está aprendendo o idioma, não é preciso memorizá-las, mas se familiarizar com algumas generalidades pode ser de grande ajuda. Vamos ver algumas diferenças com o espanhol que causam dúvidas.

A primeira grande diferença é a seguinte regra: em português, todas as palavras terminadas em -ia que não levem acento têm a tônica na letra i (são oxítonas). Veja alguns exemplos (as letras em negrito são as tônicas):
Academia
Anemia
Democracia
Epidemia
Nostalgia
Obviamente, há várias palavras semelhantes ao espanhol com a sílaba tônica diferente que não seguem uma regra fixa. Veja a seguinte tabela tirada do artigo Aspectos comparativos entre o Espanhol e o Português de Alfredo Maceira Rodríguez (as letras em negrito são as tônicas):

Português
Espanhol
Português
Espanhol
álcool
alcohol
meocre
mediocre
alguém
alguien
vel
nivel
anedota
anécdota
oceano
océano
atmosfera
atmósfera
oxinio
oxígeno
canibal
caníbal
pântano
pantano
rebro
cerebro
pocia
policía
gaúcho
gaucho
protipo
prototipo
herói
héroe
regime
régimen
imbecil
imbécil
rubrica
rúbrica
ímpar
impar
telefone
teléfono
limite
límite
têxtil
textil

E como fazemos para saber isso? Como sempre, prestar atenção quando ouvimos essas palavras e procurar no dicionário, alguns incluem a fonética como o WordReference. Para os mais curiosos, recomendo o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, onde aparecem as divisões silábicas e fonéticas de todas as palavras portuguesas.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Masculino ou feminino?

Quem leva um tempo entre o português e o espanhol já sabe que entre as duas línguas há muitas diferenças que dificultam muitíssimo. Algumas delas, como a diferença de gênero nas palavras, são tão pequenas que costumamos nem saber mais qual é o correto em cada idioma.

Na maioria dos casos não há regras para algumas mudanças, pois elas vem do uso de cada idioma. Porém, uma regra útil é: em português, todas as palavras terminadas em -agem são femininas, e são muitas que usamos no dia a dia.

A seguir, veja uma lista com algumas dessas diferenças mais comuns.

Masculino e femenino (palavras heterogenéricas)

Português
Espanhol
A síndrome
El síndrome
A água
El água*
A árvore
El árbol
A aterrizagem
El aterrizaje
A viagem
El viaje
A garagem
El garaje
A ponte
El puente
A cor
El color
A análise
El análisis
A arte
El arte
A fumaça
El humo
A dor
El dolor
A origem
El origen
O mel
La miel
O nariz
La nariz
O leite
La leche
O sal
La sal
O sinal
La señal
O sangue
La sangre
O legume
La legumbre
O costume
La costumbre
O samba
La samba
O alarme
La alarma
O creme
La crema
O pesadelo
La pesadilla
O sorriso
La sonrisa

* Em espanhol, apesar de água ser uma palavra feminina, leva articulo "el" por começar com a vogal a.




terça-feira, 17 de julho de 2018

Falso amigo: Apuntar

Essa é uma palavrinha com muitos significados, e muitas dificuldades na hora de falar português. Vamos ver alguns exemplos e suas traduções.
Para começar, apuntar em espanhol se diz apontar em português nos sentidos de anotar, sinalizar, fazer ponta, indicar ou dirigir um objeto para um ponto. Na verdade, a definição de apontar é enorme! (Clique aqui para ver a definição completa no dicionário). Veja alguns exemplos mais comuns:
Eu vou apontar isso no meu caderno. (Voy a apuntar esto en mi cuaderno)
Ele estava apontando para a saída. (Él estaba señalando hacia la salida)
O ladrão apontou / mirou a arma ao refém. (El ladrón apuntó el arma al rehén)
Eu tenho que apontar meu lápiz. (Tengo que sacarle punta a mi lapiz)
 Agora, para apuntarse não se usa a mesma palavra.
Eu me registrei / matriculei / inscrevi na academia. (Yo me apunté al gimnasio)
E ainda, no sentido de fazer parte de um plano, também se usa outra palavra, propor-se ou dispor-se.
Eu me proponho / disponho a ajudar. (Yo me apunto a ayudar)  
Há ainda um uso coloquial e informal, ao aceitar ou estar de acordo com algum arranjo, em que se usa o verbo topar.
Eu topo ir na festa! (¡Yo me apunto a la fiesta!)


segunda-feira, 25 de junho de 2018

Canais do YouTube para ajudar a aprender português

Aí vai uma listinha de canais e sugestões de vídeos do YouTube que são ótimos para aprender português. Não tenha medo de navegar pelos vídeos feitos para nativos, quanto mais escutar, melhor será seu português! Clique nos nomes para ser direcionado ao canal ou lista de reprodução.

Para adultos:

Professor Pasquale Explica - O Prof. Pasquale é um dos mais famosos professores de português do Brasil. Muitos de nós aprendemos com ele quando estávamos na escola, quando ele tinha um programa de TV. Pessoalmente, eu sou fã da maneira como ele explica!

Tus Clases de Português - Uma coleção enorme de vídeos sobre todos os assuntos, direcionados a "hispanohablantes". Cada vídeo é uma mini-aula, de vários níveis. 

Aulalivre - Apesar de ser um canal para nativos que se apresentam ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a parte de Português é bastante útil para os que já tem um bom nível de português. Também vale a pena navegar pelas outras matérias, e assim aprimorar o vocabulário. Menção especial para a parte de História para aqueles que gostaria também de aprender sobre o Brasil. 

Discovery Brasil - Canal oficial do Discovery Channel, em português, ótimo para aprender mais vocabulário.

History Channel Brasil - Canal oficial do History Channel em português, para aprender vocabulário específico. 

Para crianças:

Bob O Trem -  Músicas e histórias animadas, com cantigas e rimas.

A Galinha Pintadinha - Um sucesso entre as crianças brasileiras, com músicas e histórias.

Patatí Patatá - Baseado num programa de TV, contém músicas e rimas fáceis. 

Discovery Kids Brasil - Canal oficial do Discovery Kids, com vídeos para crianças mais velhas.

Castelo Rá-Tim-Bum - Foi um programa dos anos 1990/2000 que fez muito sucesso no Brasil pela parte cultural e científica que apresentava para crianças. Há episódios completos online. 

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Tudo bem ou tudo bom?

Uma das grandes dúvidas de quem está começando a aprender português é qual das duas saudações usar: "Tudo bem?" ou "Tudo bom?". E muitos tentam encontrar várias teorias sobre o uso disso (mesmo os nativos): uma se usa em Portugal e outra no Brasil, uma é formal e a outra informal... Até mesmo já ouvi dizer que se alguém pergunta com "bem" se deve responder com "bom".

Porém... nenhuma dessas teorias é válida! As duas expressões existem em português, em todos os países, e em todos os âmbitos. Não existem diferenças entre as duas formas, nem em formalidade, nem em resposta. Algumas pessoas usam uma só, outras usam as duas, e não há regras.

Aproveitando, outras saudações comuns em português são as seguintes:

  • Oi!
  • Olá!
  • Bom dia / Boa tarde / Boa noite
  • Como vai (você)? 
  • Como tem passado? (formal)
  • Como vão as coisas? 
  • E aí? (informal)
  • Tudo jóia? (informal)
  • Tudo beleza? (informal)
  • Beleza? (informal)


terça-feira, 12 de junho de 2018

Tempos verbais no modo subjuntivo - Linha do tempo

Como prometido, eis a linha do tempo do subjuntivo. Essa dá mais trabalho, já que o modo subjuntivo relaciona duas ações, normalmente com um grau de possibilidade. Inclui os condicionais, que em vários idiomas são complicados. Tentei colocar frases completas para que se note a relação entre as duas ações.


segunda-feira, 11 de junho de 2018

Tempos verbais no modo indicativo - Linha do Tempo

Depois de muitíssimo tempo, aqui estamos de novo!

Uma das principais dificuldades dos tempos verbais é "visualizar" quando se usa cada um. Aprender os nomes pode ser bastante difícil, e às vezes desnecessário. Na minha experiência, ver os verbos numa linha do tempo pode ajudar a tirar algumas dúvidas.

A seguinte imagem contém os principais verbos do modo indicativo (espero poder fazer uma com o subjuntivo em breve). As flechas indicam continuidade no tempo, ou seja, uma ação que perdura por um período. As cruzes indicam uma ação num ponto exato no tempo (ontem, hoje, amanhã, agora, às 10h, etc.). Não fiz distinção de tempos simples e composto, já que prefiro mostrar os que são mais usados. E, lembrando, essas conjugações seguem as regras do português brasileiro.

Para uma explicação mais extensa, recomendo a página Conjugação, onde todos os tempos verbais estão listados, com exemplos.



segunda-feira, 9 de maio de 2016

Verbos compostos

Os tempos compostos e os verbos que utilizam o infinitivo possuem valores especiais (lembrando que os tempos compostos -ter e haver- são formados pelo particípio e a de estar e ir no gerúndio (-ando, -endo, -indo)):

Passado progressivo, ação contínua no passado, já terminada, mas que não acontece mais no presente.
Na semana passada, estive lendo as notícias recentes.
Passado mais-que-perfeito, ação pontual no passado, que não acontece mais no presente
Quando você chegou, eu já tinha lido as notícias recentes.
Presente progressivo, ação contínua no presente, feita agora.
Agora mesmo estou lendo as notícias recentes.
Passado próximo, ação contínua no passado que pode continuar no presente ou no futuro
Ultimamente, tenho lido as notícias recentes.
Futuro progressivo, ação contínua no futuro
Esta hora amanhã, estarei lendo as notícias recentes.
Futuro mais-que-perfeito, ação contínua no futuro que será terminada.
Quando você chegar, terei lido as notícias recentes.

Vemos, então, que nenhum dos verbos compostos que existem em português é tradução direta do "hemos" em espanhol. Para tais casos, usamos o passado simples (Ex: "hemos leído" = lemos; "hemos visto" = vimos)

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Comparativos e superlativos

Quando queremos comparar duas coisas precisamos usar os comparativos, que em português têm a seguinte estructura:
X é mais ______ (do) que Y.
A minha casa é mais colorida (do) que a do meu vizinho.
Eu sou mais alta (do) que minha amiga.
Esse exercício é mais fácil (do) que o anterior.
X é menos ________ (do) que Y. 
Eu sou menos extrovertida (do) que minha amiga.
Aquele carro é menos potente (do) que o outro carro.
Essa notícia é menos interessante (do) que a de ontem.

Quando queremos dizer que algo é superior ou inferior ao resto, usamos o superlativo com a seguinte estructura:
X é o/a mais__________.
Minha casa é a mais antiga da rua.
Eu sou a mais alta de todos na minha casa.
Esse exercício é o mais difícil de todos.
X é o/a menos ________.
Ele é o menos extrovertido de todos.
Meu carro é o que dá menos problemas.
Eles são os menos responsáveis de todos.

Agora, um detalhe muito importante são os adjetivos com forma irregular, que não levam "mais" nem "menos", e só acontecem nos seguintes adjectivos:

Grande: 
Comparativo: Maior que
Superlativo: O maior
Pequeno: 
Comparativo: Menor que
Superlativo: O menor
Bom: 
Comparativo: Melhor que
Superlativo: O melhor
Ruim: 
Comparativo: Pior que
Superlativo: O pior


Isso significa que, para comparar idades, não usamos maior, mas sim velho/a. (Ex: Meu primo mais velho / Eu sou mais velha que você). Já no caso de inferioridade de idade, usamos novo/a. (Ex: Meu primo mais novo / Eu sou mais nova que você)

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Falso amigo: Criança

Vamos ver o que realmente significa a palavra criança e como usá-la.

Criança é um substantivo feminino (a criança / as crianças) que significa "ser humano no período da infância; menino ou menina". Note, então, que quando vamos nos referir a "niño(s)", independentemente do gênero, usamos a palavra criança(s). Veja os exemplos: 
As crianças se comportaram muito bem.
Quando eu era criança, gostava de pular corda.
Agora a palavra espanhola crianza pode ser traduzida por criação, educação. Veja os exemplos:
A criação de filhos é uma tarefa difícil.
Minha criação / educação foi rígida.